PHOTOGRAPHY

On The Road | Na Estrada

dsc00636dsc00654dsc00656dsc00657dsc00665dsc00677

Between Lisbon and Sintra . Portugal | Entre Lisboa e Sintra .  Portugal

Oracle | Oráculo

oráculo

Canoas House . Rio de Janeiro, Brazil |  Casa das Canoas . Rio de Janeiro, Brasil
No one was able to tell me how to get there. I gave up after the hotel receptionist spent twenty minutes trying to look for directions. I had two bus numbers that I had found on the internet. I walked towards the Copacabana beach and tried to understand where the bus stops might be. I gave up again and tried to get a taxi. I had the address with me but no one seemed to have the slightest idea of where Estrada das Canoas was.
Only the fourth taxi driver accepted taking me to my destination. Despite knowing that, only five minutes after getting inside the car, he had no idea how to get there. Neither who Niemeyer was, nor that Trás-os-Montes (where he has a cousin) was in the north and not in the south of Portugal… Despite that, I got to know that he usually drives the housekeepers of a certain judge and that this was enough to make him earn two months’ salary; also that he was married and that he had spent his honeymoon in a cruise ship for nudists.
Well, after showing him the map of Rio de Janeiro that I was carrying and where I had highlighted the Estrada das Canoas’ area, he got it! We went to Leblon and from there, chaos ensued: terrible traffic, road works everywhere, an unbearable heat and a tax meter threatening to bankrupt me.
The trip seemed to have taken forever but, to be fair, I cannot remember how long it took. We started driving up a road completely surrounded by thick vegetation. The temperature dropped. No one could be seen, not even any buildings. I started to feel the taxi driver becoming increasingly nervous and I immediately thought that maybe we were driving towards the nearest favela.
The number 2310 appeared on the right hand side of the road, right after a tight turn, and I was already able to see the house’s distinctly wavy roof in the middle of all the dark green vegetation.
Outside of the car, only the nature’s silence was heard. And there it was, the Oracle: a truly divine place, created and modelled by several entities, one of them human, that lived there and left us a fabulous legacy.
Casa das Canoas was closed at the time and I think it still is. My attempts to contact the Óscar Niemeyer Foundation were unfruitful but I knew that rebuilding works were going to take place for an unknown period of time.
I am not sure if it was the wall guards, the surrounding net, the vegetation or the feeling of abandonment that made me live that place with such intensity. I just know that I climbed a small rock, pulled the net towards me, fitted the camera lens in one of the holes and shot. I did not draw Casa das Canoas. And I didn’t take more than five photos. But the intensity of the moment, the precarious balance of my left foot on that rock, is one of the most beautiful images I will retain forever.
I truly believe that every image matters and that they all tell a story. Otherwise, they are not truly images.
Ninguém sabia dizer-me como lá chegar. Desisti passados vinte minutos de supostas pesquisas dos recepcionistas do hotel. Tinha dois números de autocarros, encontrados na internet. Caminhei em direcção à praia em Copacabana e tentei perceber onde poderiam ser as paragens. Desisti, outra vez. E procurei um táxi. Tinha a morada comigo mas ninguém parecia fazer a mais pequena ideia de onde era a Estrada das Canoas.
Só o quarto taxista aceitou levar-me até ao destino. Apesar de eu ter percebido, cinco minutos depois de ter entrado no carro, que ele não fazia a mais pequena ideia de como iriamos lá parar. Nem disso, nem de quem foi Niemeyer, nem de que Trás-os-Montes (aonde tem um primo) era no Norte e não no Sul de Portugal… Enfim, apesar disso, fiquei a saber que transportava as empregadas de um juiz para a fazenda com alguma regularidade e que isso fazia-o ganhar dois meses de trabalho; e que era casado e tinha passado a lua-de-mel num cruzeiro de nudistas.
Bom, depois de lhe ter mostrado o mapa do Rio de Janeiro que levava comigo e onde tinha assinalado a zona da Estrada das Canoas, fez-se luz! Seguimos até ao Leblon e a partir daí foi o caos: trânsito infernal, obras por todo o lado, um calor insuportável e um taxímetro que ameaçava levar-me à falência.
A viagem pareceu-me ter demorado horas, mas, na verdade, já não me lembro exactamente da duração. Começamos a subir por uma rua completamente encerrada por vegetação. A temperatura desceu. Não passava vivalma e não se viam construções. Comecei a sentir o senhor nervoso e percebi que, se calhar, aquele poderia ser um percurso até à favela mais próxima.
O número 2310 apareceu do lado direito da rua, logo após uma curva, já eu tinha vislumbrado a cobertura sinuosa no meio da sombra de todo aquele verde muito escuro.
Fora do carro era o silêncio da natureza que se ouvia. E ali estava o Oráculo: um verdadeiro lugar divino, criado e modelado por várias autoridades, uma delas humana, que lá viveu e que nos deixou um legado fabuloso.
A Casa das Canoas estava encerrada, aliás, creio que actualmente ainda se encontra da mesma forma. As minhas tentativas de contacto com a Fundação Óscar Niemeyer foram infrutíferas e sabia que estavam previstas obras de recuperação do edifício por tempo indeterminado.
Não sei se foram as barreiras do muro, da rede, da vegetação e do assombro do abandono que me fizeram sentir, ainda com mais intensidade, aquele lugar. Sei que me encavalitei numa pedra, puxei a rede, encaixei a lente da câmara num dos rasgos e disparei. Não desenhei a Casa das Canoas. E não tirei mais do que cinco fotografias. Mas a intensidade do momento do equilíbrio bamboleante do pé esquerdo naquela pedra, é umas das mais bonitas imagens que recordarei para sempre.
Acredito mesmo que cada imagem conta e guarda uma história. Se assim não for, não é uma imagem verdadeira.

Modernist House | Casa Modernista

casa_modernista

Gregori Warchavchik’s project . S. Paulo, Brazil |  Projecto de Gregori Warchavchik . S. Paulo, Brasil
In 2015 a travel to Brazil was the motto for the return to analogue photography. In color or black and white, a series of documentary images of brazilian modernist architecture between S. Paulo, Brasília and Rio de Janeiro.
Em 2015, uma viagem ao Brasil foi o mote para o regresso à fotografia analógica. A cor ou a preto e branco, uma série de imagens documentais da arquitectura modernista brasileira entre S. Paulo, Brasília e Rio de Janeiro.

Rodin + Herzog&DeMeuron… Y Personas | I Premio Fundamentos | Madrid, Spain | 2009

coam

In 2009, Madrid’s Official College of Architects (COAM) promoted the I Premio Fundamentos call, aimed at exploring the diverse tools that can be used in Architecture. The photography set Rodin + Herzog&DeMeuron… Y Personas, © ema mota ramos | Madrid 2009 was part of the finalists of the Photography competition. They were exhibited in the COAM gallery in Madrid and were included on the competition catalog and also on the main exibition.
Em 2009 o Colégio Oficial dos Arquitectos de Madrid (COAM) lançou uma convocatória com o I Premio Fundamentos. Tratava-se de um concurso que explorava as ferramentas que o exercício da arquitectura usa. O conjunto das fotografias Rodin + Herzog&DeMeuron… Y Personas, © ema mota ramos | Madrid 2009, foram finalistas da categoria Fotografía. Estiveram expostas na galeria do COAM em Madrid e fazem parte do catálogo do concurso e respectiva exposição.
Anúncios